The Best

The Best

terça-feira, 25 de outubro de 2016

Mairiense participa de ato em Brasília pela liberação da Vaquejada

O mairiense Dedeu, amante da Vaquejada, e um dos organizadores dos eventos que acontecem há anos em Mairi, irá para Brasília, na madrugada desta segunda-feira, 23, cerca de 1.261 km de distância de Mairi, onde participou do ato pela liberação da Vaquejada no Brasil. Além de Dedeu que representará Mairi, Bode de Mane de Abdias irá representar a cidade de Pintadas e Edivan representará a cidade de Capim Grosso, Baixa Grande, entre outras milhares de pessoas de todo o pais.
A Associação Brasileira de Quarto de Milha (ABQM) e a Associação Brasileira de Vaquejada (ABVAQ), com apoio da Força Sindical, realizaram ato em Brasília nesta terça-feira, 25, pela liberação da Vaquejada no Brasil.
A organização do evento levou a Brasília centenas de caminhões de boiadeiro e cerca de mil cavalos, que realizaram um ato em frente ao Congresso Nacional, na manhã desta terça, 25.

O presidente da Força Sindical e deputado federal, Paulo Pereira da Silva lembra que a atividade emprega cerca de 700 mil trabalhadores no Nordeste. Ele conta que já marcou reunião com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, para falar sobre a importância de liberar a vaquejada.
“A Vaquejada é um esporte cultural e gerador de empregos”, alerta o sindicalista.

No dia 6 deste mês, o Supremo Tribunal Federal (STF) julgou inconstitucional a Lei cearense nº 15.299/2013, que regulamentava os espetáculos de Vaquejada no Estado. Com o entendimento da Corte Máxima do País, a Vaquejada passa a ser considerada uma prática ilegal, e, portanto, proibida. Desde então, diversos protestos ocorreram no país contra a proibição.



Do Mairi News